GUIFAN – Prólogo

19/01/2011

Nesta quarta-feira teremos a 2ª rodada do Campeonato Catarinense 2011, mas infelizmente, não poderei acompanhar nenhuma partida para fazer a nossa tradicional análise tática.

Por isso, trago em primeira mão, o prólogo de um guia que espero ajudar a muitos que têm a intenção de conhecer o futebol norte-americano (e não referindo-se apenas aos EUA, mas também ao Canadá) e não sabem por onde começar nem o que procurar.

Até porque, se o HTF irá trazer (sempre que possível) as análises táticas das partidas da MLS, nada mais justo que explicar um pouco como funcionam as coisas do lado de lá da Linha do Equador, para não deixar ninguém perdido.

Apresento a vocês o GUIFAN – Guia do Futebol na América do Norte: Tudo sobre o futebol da América Anglo-Saxônica que você poderia ter curiosidade de saber, mas nunca teve saco para procurar no Google ou na Wikipédia.

Continue lendo »

Anúncios

Análise do Jogo: Avaí 1×2 Chapecoense

18/01/2011

Finalmente começou, neste último final-de-semana, o Campeonato Catarinense 2011. E conforme havia prometido naquele primeiro post de 2011, tentei assistir o máximo de partidas dessa primeira rodada.

De fato, consegui fazer a análise completa de apenas um jogo, enquanto que de outros dois (Criciúma 6×1 Concórdia, no sábado, e Metropolitano 1×1 Figueirense, no domingo) consegui ver apenas alguns lances, sem estar preparado para analisar as táticas a fundo. Ao menos valeu para ir conhecendo alguns jogadores destas equipes.

Mas vamos ao que interessa: a análise do jogo entre Avaí 1×2 Chapecoense, partida realizada no sábado, dia 15/01, às 17h, no estádio da Ressacada, em Florianópolis.

Vale destacar, para você que acompanha o HTF, que as análises agora serão um pouco diferentes das realizadas no ano de 2010. Agora a disposição tática não será só de um time, mas sim dos dois. Outra novidade é o resumo da atuação dos times (substituindo a descrição dos jogos, que não servem mais já que as análises não são sempre postadas com o término da partida – exemplo deste próprio post), como também um comparativo por setores e posições do campo.

Caso você não tenha acompanhado a partida, fica a sugestão para acessar os links de alguns portais de esportes (que estão localizados na direita do blog) e procurar as notícias pós-jogo. Se for do seu interesse, tive a oportunidade de fazer a cobertura dessa partida para o portal Futebol SC. Para acessar a notícia, clique aqui.

Outra questão abandonada por mim é a nota para o melhor jogador em campo. Como não tenho intenção de fazer um prêmio Bola de Prata, bem como as notas não tinham lá tanto critério (fora a minha boa vontade no dia da análise), não havia porque continuar mantendo este critério. Chega de “conversa” (de texto, melhor dizendo) e vamos com a análise.

Análise Tática:

Desenho será postado em breve…

Avaí: O Leão da Ilha veio com o time sub-23 e armado em um esquema 4-2-2-2, com dois meias abertos pelas pontas.  Nem os jogadores escalados deram certo, muito menos o esquema. A ausência de Ildemar na estréia (cumprindo suspensão do Campeonato Catarinense de Juniores – se é que faria tanta diferença) foi suprida pela improvisação do lateral-esquerdo Romano, mas nem isso adiantou. O ataque foi ineficaz, o meio-de-campo parecia ter apenas dois jogadores, a zaga dormiu em diversos lances e a quantidade de passes errados foi impressionante. Em termos gerais, só a vontade fez diferença para os garotos do Avaí, o que foi insuficiente.

Escalação: Renan; Gustavo, Cleyton, Émerson Nunes e Julinho (Hegon); Acleisson (Jhonny), Rodrigo Thiesen (Jonatha), Romano e Medina; Rafael Costa e Laércio. Técnico: Antônio Verdini.

Chapecoense:  O Verdão do Oeste estreiou no Catarinense com um vitória, tendo um jogador a menos por grande parte do 2° tempo. Isso pode ser considerado um grande feito, mas não quer dizer que o time tenha jogado bem. Mauro Ovelha escalou o time em um esquema 3-5-2, que impôs sua força e entrosamento em relação time da Capital, principalmente no meio-de-campo. Dizer que a Chapecoense já se mostrou como candidata ao título é um pouco de exagero (levando-se em conta só esta primeira partida), mas alguns bons nomes pintaram na cabeça do torcedor, principalmente o do meio-campista Cléverson e o do lateral Thoni. É esperar e ver se o time consegue mostrar mais força e técnica comparada a esta fraca partida.

Escalação: Nivaldo; De Lazzari, Kléber Goiano e Marcelo Ramos; Thoni, Everton Garroni, Marcos Alexandre, Cleverson (Neilson) e Xaro; Aloísio (Sílvio Bido) e Leandro (Neném). Técnico: Mauro Ovelha.

Setores:

Goleiros: Renan e Nivaldo pouco trabalharam, aparentemente não puderam fazer muito para salvar os gols contra suas equipes. Porém, o jovem arqueiro do Leão da Ilha não parece mais aquele mesmo Renan que foi convocado pela Seleção Brasileira. Se fosse naqueles tempos, quem sabe o Avaí não teria sofrido estes dois gols. Quanto a Nivaldo, o que fazer quando seu próprio zagueiro cabeceia para o gol?;

Laterais/Alas: Nesse quesito, superioridade total para a Chapecoense, que atuou com alas ao invés de laterais. Thoni, dominou as ações do lado direito (muito pelas subidas constantes de Julinho), combinando várias jogadas com Cléverson, enquanto que Xaro, mesmo esforçado, bateu várias vezes o fraco lateral Gustavo. Pelo lado do Avaí, apenas Julinho (antes de ser substituído) e Romano (saindo do meio para a posição original) mostraram vontade, mas faltou qualidade;

Zagueiros: Atuações sofríveis dos dois lados. No Avaí, Clayton levou um drible (no gol de Aloísio) que não se pode esperar de um jovem zagueiro que quer ser titular em um time da Série A. Emerson Nunes foi regular, mas parecia não ter fôlego suficiente. Foram prejudicados pela fraca atuação do meio-de-campo. Já na Chapecoense, os zagueiros foram bastantes discretos, fazendo o essencial, com exceção de Marcelo Ramos que conseguiu a façanha de levar dois amarelos em menos de um minuto e ser expulso, além de fazer o gol contra. Sorte que o time não foi prejudicado;

Volantes: Acleisson fez uma boa estréia para o Avaí e se mostrou um volante raçudo, enquanto que Rodrigo Thiesen mostrou momentos de qualidade misturados a falta de confiança. Tanto que o primeiro gol saiu depois de ele ter perdido a bola, na frente da área adversária, enquanto recebia um tranco do jogador adversário. A falta aconteceu (e não foi marcada), mas mesmo assim não justificou o erro. Johnny entrou no lugar de Acleisson (que saiu cansado) e manteve sua média, com bons desarmes e passes certeiros. No lado da Chapecoense a dupla de volantes teve mais vontade que técnica. Ainda assim anulou os armadores adversários. Marcos Alexandre, bem posicionado, ainda fez o gol da vitória, de cabeça, mostrando ser um jogador brigador e que pode brilhar no campeonato. Com a expulsão do zagueiro Marcelo, Silvio Bido entrou no jogo e foi mais um volante a fazer volume para o Verdão. Não comprometeu nem foi brilhante;

Meios-de-campo: No Avaí, Romano (improvisado) esqueceu de se lembrar que jogava no meio e não na lateral. Atuou bem, mas faltou criatividade. Medina, criativo e esforçado, esquecia de ajudar na marcação. Só não contou com a qualidade dos atacantes para finalizar algumas jogadas. A entrada de Jonatha (atacante improvisado) e depois de Hegon, melhorou a posse de bola, mas não as oportunidades criadas. Na Chapecoense, o grande nome do time e do jogo foi seu único meio-campista Cleverson. Jogador alto e forte, alternou vários momentos de um velocista, partindo pra cima da defesa, com bons passes e visão de jogo, típico de um clássico camisa 10. A verdade é que o meio-de-campo do Avaí não impôs tantas dificuldades ao jogador (com exceção de Acleisson), mas se manter a boa forma e continuar atuando como nessa partida, têm chances de ser o grande destaque do Verdão do Oeste no campeonato. Neném ainda entrou na segunda etapa para fazer a função de Cleverson (substituído na 2ª etapa), mas com um jogador a menos, não teve grandes chances.

Atacantes: Dos quatro titulares que começaram a partida, apenas um merece algum destaque: Aloísio, da Chapecoense. Mesmo baixinho, mostrou força e determinação pra disputar a posse com os adversários e roubar várias bolas. Mostrou bastante velocidade para ir pra cima da zaga e alguma técnica. Seu gol foi uma prova disso. De resto, pouco pode se aproveitar, com exceção de Neilson, que entrou na 2ª etapa, quando o Verdão já tinha um jogador a menos e ele mal tocou na bola.

Melhor do Jogo: meio-de-campo Cleverson, da Chapecoense.

E é isso, meus caros. Nesta quarta-feira teremos mais uma rodada do Campeonato Catarinense 2011, mas infelizmente não poderia acompanhar. Por isso, ainda nesta semana, darei início ao especial “Entendendo tudo sobre o futebol nos EUA e Canadá”, previsto para ter 6 capítulos e que deve rolar até o começo da temporada da MLS, na segunda quinzena de Março. Mais explicações no post de introdução que rola amanhã no HTF… Fique ligado!

Grande abraço!


Hat Trick Futebol de volta em 2011!

11/01/2011

O novo ano já têm 11 dias e para os torcedores no Brasil inicia neste final de semana, a temporada 2011 de futebol. A partir do dia 15 (próximo Sábado), os principais times do país começam a disputar os campeonatos estaduais, em busca do primeiro título do ano.

É claro que para vários torcedores do norte e nordeste do Brasil, o campeonato 2011 já começou (alguns ainda em novembro/dezembro de 2010), mas para os times da 1ª e 2ª divisão, a temporada 2011 começa agora.

E claro que você acompanha aqui, no Hat Trick Futebol, as análises táticas dos jogos do Campeonato Catarinense.

Apesar de um final de 2010 bastante ocupado (impossibilitando atualizar e até mesmo assistir os jogos dos times catarinenses em todas as divisões do Campeonato Brasileiro), neste início de 2011 irei dar meu máximo para assistir os jogos do Campeonato Catarinense e trazer para vocês todas as táticas dos 10 times da elite de Santa Catarina.

Em especial dos “5 grandes de SC”: Avaí e Figueirense na Série A; Críciuma na Série B; e  Chapecoense e Joinville na Série C. Espero que gostem e que deixem também sua opinião sobre as táticas e jogadores do campeonato daqui do estado.

Mas não é só no Brasil que o tão “aclamado” calendário Europeu não é seguido.

Nos EUA (e conseqüentemente Canadá) os campeonatos só começam depois de 15 de Março (para a MLS) e nos mês de Abril para a 2ª Divisão (NASL) e 3ª Divisão (USL-PRO). Porém, o início da temporada dos times da 1ª divisão de lá começa nesta próxima quinta, com o Superdraft dos jogadores universitários.

Superdraft? Mas o que é isso?

Pois é. Pra você que não está familiarizado com as regras do futebol nos EUA (especialmente aquelas baseadas nos esportes de lá, como o Draft) eu irei postar (sempre nos dias sem jogos do Campeonato Catarinense) tudo que você precisa saber para entender a Major League Soccer e os outros campeonatos nos EUA e Canadá.

É claro que estes posts irão até o início da temporada de lá, em Março, quando a partir daí, também postarei, sempre que possível, a análise tática dos jogos dos times americanos e canadenses.

Pra você que quem sabe é curioso, no blog irmão gêmeo do Hat Trick Futebol, o Hat Trick Soccer, irei postar algumas explicações sobre o nosso futebol, principalmente sobre os campeonatos estaduais, um grande mistério na cabeça dos americanos e canadenses. Espero que dê certo…

É isso. Continue acompanhando o HTF e o HTS (caso você goste de praticar inglês, já que o meu não é aquilo tudo também), as análises táticas e tudo sobre o futebol em SC e na América do Norte!

Bom início de 2011!

Grande Abraço!


PODCAST: Programa UFSC Esporte Clube 30-11-2010

30/11/2010

Você já pode fazer o download ou escutar o Programa UFSC Esporte Clube do dia 30-11-2010 clicando aqui.

Neste programa, confira:

– A reportagem de Victor Hugo Bittencourt que foi ao estádio da Ressacada, ver a partida entre Avaí e Santos no “Dia do Fico”;

– A reportagem de Lucas Inácio no último jogo do Figueirense em 2010;

–  O início da temporada do Basquete Joinville na NBB e a entrevista com Espiga, assistente técnico da equipe.;

– A derrota do São José Istepôs nas semi-finais do Torneio Touchdown 2010 de futebol americano para o Vasco da Gama Patriotas.

Apresentação: César Soto;

Comentários: Vinicius Schimidt e Victor Hugo Bittencourt;

Reportagem: Victor Hugo Bittencourt, Lucas Inácio, Vinícius Schmidt e Thomé Granemann;

Orientação: Professora Valci Zuculoto;

Supervisão e Roteiro: Vinicius Schimidt;

Técnica: Victor Hugo Bittencourt.

Grande Abraço!


PODCAST: Programa UFSC Esporte Clube 16-11-2010

30/11/2010

Você já pode fazer o download ou escutar o Programa UFSC Esporte Clube do dia 16-11-2010 clicando aqui.

Neste programa, confira:

– A reportagem de Ediane Matos que acompanhou a torcida do Avaí, em Porto Alegre, na vitória sobre o Internacional;

– A trajetória do Figueirense no acesso para a Série A de 2011;

–  O primeiro jogo da final da Liga Futsal entre Jaraguá/Malwee x Marechal Rondon/Copagrill e;

– A classificação do São José Istepôs para a semi-final do Torneio Touchdown 2010 de futebol americano.

Apresentação: César Soto;

Comentários: Vinicius Schimidt e Thomé Granemann;

Reportagem: Ediane Matos, Vinícius Schmidt e Lucas Inácio;

Orientação: Professora Valci Zuculoto;

Supervisão e Roteiro: Vinicius Schimidt;

Técnica: Thomé Granemann.

Grande Abraço!


PODCAST: Programa Bola na Trave 08-11-2010

30/11/2010

Você já pode fazer o download ou escutar o Programa Bola na Trave do dia 08-11-2010 clicando aqui.

Na edição desta segunda:

– Avaí x Botafogo;

– São Paulo x Corinthians / Fluminense x Vasco;

– Giro da Série A;

– Figueirense x Duque de Caxias / Giro Série B;

– Giro Série C;

– Divisão Especial – Campeonato Catarinense;

– Copa Sul-Americana e;

– Campeonatos Europeus;

Apresentação e Roteiro: Mariana Moreira e Vinícius Schmidt;

Reportagem: Lucas Miranda, Lucas Inácio, Rafael Gomes, Camila Peixer, Merlim Malacoski, Kadu Reis, Paula Salvador e Camila Hammes;

Orientação: Professora Valci Zuculoto;

Supervisão: Thomé Granemann e Victor Hugo Bittencourt;

Técnica: Thomé Granemann e Victor Hugo Bittencourt.

Grande Abraço!


PODCAST: Programa UFSC Esporte Clube 26-10-2010

30/11/2010

Você já pode fazer o download ou escutar o Programa UFSC Esporte Clube do dia 26-10-2010 clicando aqui.

Neste programa, confira:

– A derrota do Avaí na Sul-Americana e o dilema de disputar dois Campeonatos;

– Figueirense na preparação para mais um jogo decisivo contra o Sport;

– A decepção dos clubes catarinense nas Séries C e D e;

– As informações da Cimed, que disputa o Campeonato Sul-Americano de Vôlei.

Apresentação: César Soto;

Comentários: Vinicius Schimidt e Thomé Granemann;

Reportagem: Ediane Matos, Thomé Granemann e Lucas Inácio;

Orientação: Professora Valci Zuculoto;

Supervisão e Roteiro: Vinicius Schimidt;

Técnica: Thomé Granemann.

Grande Abraço!